quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Como Acabar com a Queda de Cabelo

Importância do cabelo


Em hebraico, a palavra “calvície” é querea, enquanto “cabeleira” recebe a denominação seara. "Querea" significa geleira, ou seja, "sem nada". Já seara significa plantação de trigo, fazendo referência ao volume.

Na Normandia, os gauleses foram os primeiros a tingir seus cabelos de loiro, e quando os romanos invadiram seu território, por pressão e para demarcação, deixavam alguns gauleses carecas, assim existiam os carecas e os cabeludos.

Os cabelos também têm conotação religiosa, por exemplo, Sansão tinha sua força com os cabelos. Antigamente, na Rússia, a mulher com uma trança era virgem. Já as com duas tranças eram casadas. Na Igreja Católica, a tonsura (cerimônia religiosa), que culminava na retirada do cabelo da região central, simbolizava um gesto de entrega.

Na grande maioria das vezes os pacientes procuram os médicos para tratar a queda dos fios puramente por questões estéticas. Enquanto a queda de cabelo é melhor aceita pelos homens, a mulher a encara como um grande problema, e mesmo crianças que por alguma patologia perderam os cabelos, sofrem com isso. Assim em alguns casos também relacionam-se a questão da sociabilidade.

A calvície pode ser determinada por diversos fatores, como influência genética, alterações hormonais etc. 80% dos portadores de alopecia androgenética manifestam o problema entre os 24 a 26 anos, 15% começam a sofrer com a queda acentuada de fios já na adolescência, e 5% tem de lidar com a doença apenas depois dos 30 anos de idade.

Queda de cabelo temporária


Calvície e alopecia são sinônimos, porém, é necessário distinguir a alopecia transitória da definitiva, a primeira pode afetar pessoas:

§  Acometidas por alguma doença.
§  Submetidas a tratamentos agressivos, como uma quimioterapia.
§  Em alguns períodos onde ocorrem grandes alterações hormonais, como, por exemplo, no pós-parto.

Quando a queda capilar ocorre devido ao eflúvio telógeno, ela tende a ser reversível, ou seja, os fios caem, mas retornam posteriormente.

Dentre as alopecias definitivas está a androgenética (muito comum), que ocorre em cerca de 50% da população masculina e 10% da feminina. Essa calvície é de causa hormonal e hereditária, ou seja, transmitida dos pais para os filhos. Nela, ocorre uma miniaturização dos fios, que passam a diminuir gradativamente seu calibre. Também há a alopecia cicatricial, caracterizada pela ocorrência de danos que atinjam o couro cabeludo a ponto de provocar a perda definitiva da raiz do cabelo.

Qualquer tipo de estresse vivenciado pelo indivíduo pode se espelhar no cabelo. No entanto, geralmente a perda de cabelo por estresse é transitória, excetuando-se casos de alopecia areata.


Ciclo do couro cabeludo


Durante a vida, o mesmo fio de cabelo é substituído cerca de 20 vezes. O tempo de crescimento do cabelo é de 5 a 7 anos, e o de queda de 3 a 6 meses. Em um couro cabeludo normal, cerca de 80% a 85% dos fios estão na fase de crescimento, em descanso estão aproximadamente 1% dos cabelos. E cerca de 15% estão na fase telogênica, de morte dos fios. Essa substituição dos fios não ocorre especificamente em uma dada área, e sim em todo o couro cabeludo, e por isso é praticamente imperceptível. Além disso, essa queda acontece com qualquer ser humano. A alopecia consiste na alteração das proporções entre o crescimento e a queda, pois todas as pessoas perdem cabelo, que é substituído.

Como tratar a calvície


A queda de cabelo é um sinal do organismo que o indivíduo deve buscar por tratamento, e deve ser diagnosticado o que está causando essa queda, que às vezes pode ser ocasionada por doenças.

Na calvície passageira, o cabelo voltará a nascer normalmente após o fim da causa da queda, como um tratamento quimioterápico. Existem alguns medicamentos que podem acelerar esse processo de renovação dos fios. Se a calvície for definitiva e ainda estiver no início, o tratamento pode ser clínico, porém, caso ela esteja em um estágio mais avançado, uma opção pode ser realizar um transplante de cabelo associado a um tratamento clínico. No caso das alopecias cicatriciais, o tratamento cirúrgico também é indicado.

Texto relacionado: conheça a melhor solução para acabar com a calvície sem cirurgia. Descubra se HairLossBlocker funciona.

Calvície feminina


Homens e mulheres tem causas semelhantes para a calvície, porém, existem causas específicas que normalmente levam a perda de cabelo na mulher que devem ser investigadas, como alterações hormonais, problemas tireoidianos e anemia. Há também diferença na proporção de acometimento das doenças capilares em homens e mulheres.

Principais doenças que podem provocar a calvície


Existem várias doenças que podem aumentar a queda de cabelo, como a dermatite seborreica e a micose do couro cabeludo.

Tinturas e químicas no cabelo


Fazendo uma comparação com uma planta, esta contém caule e folhas, que formam uma parte externa, enquanto a raiz pertence à parte interna. A parte interna do fio de cabelo é o folículo piloso, que fica dentro da pele, o qual produz uma secreção, que por sua vez forma um tubo cilíndrico a qual chamamos de cabelo.

Caso a "química" usada no cabelo, danificá-lo, ele irá apenas quebrar, porém, se a “química” for muito intensa e acometer a raiz do cabelo, o indivíduo corre o risco de desenvolver uma alopecia cicatricial. Então, é importante que as pessoas que realizem procedimentos químicos no cabelo o façam em estabelecimentos confiáveis.

Transplante capilar


O “cabelo de boneca”, esse estigma do transplante de cabelo realizado antigamente existe porque retiravam-se grandes áreas de couro cabeludo com cabelo e transplantavam-na para a região frontal, o que dava aquele aspecto artificial.

As técnicas mais modernas de transplante capilar fazem a ressecção das unidades foliculares e dos folículos. Em seguida, os fios são introduzidos no couro cabeludo, em buracos extremamente pequenos e próximos entre si. Todas as etapas da cirurgia devem ser realizadas com lupas e estereoscópios, já que os orifícios manipulados são extremamente pequenos.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Sistema de Meta Aprendizado: O Que É e Como Aplicá-lo

Sistema de Meta Aprendizado: o que é?


Já pensou em virar um mestre de karatê em alguns poucos segundos, apenas fazendo o download dessa nova skill (habilidade)? E assim, colocar algo completamente novo no cérebro e ao mesmo tempo preparar o corpo para lidar com essas novas habilidades. Pois é... infelizmente a ciência ainda não chegou a esse ponto, e isso só é possível no filme Matrix. Entretanto, é possível encontrar caminhos que simplifiquem a vida de quem deseja aprender algo novo.

Todo esse processo exige um tempo de aprendizagem. Na sequência, serão abordadas as mais novas estratégias disponíveis para acelerar a aprendizagem.

O sistema de Meta Aprendizado tratado aqui é baseado num modelo de Timothy Ferriss, empreendedor e escritor famoso, e pode ser utilizado para acelerar praticamente qualquer tipo de aprendizado, seja para passar em provas, melhorar em um esporte, a jogar melhor um jogo de estratégia, aprender novos idiomas etc. Ele objetiva fazer com que as pessoas apreendam habilidades dominadas por outros indivíduos, partindo do pressuposto que toda e qualquer habilidade pode ser transferida de uma pessoa a outra.

Sistema de Meta Aprendizado: como aplicá-lo


Para implementá-lo é necessário ter um foco específico: saber exatamente o que deseja aprender, seja, por exemplo, uma nova língua, como criar um negócio próprio ou como ser aprovado em uma matéria na qual tenha dificuldade.

É incrível o que as pessoas são capazes de fazer simplesmente por terem metas, com elas naturalmente o cérebro sabe aonde aquele indivíduo quer chegar, e isso é o começo de tudo. Não adianta tentar abraçar o mundo de uma única vez.

Leitura recomendada: conheça o melhor curso para memória.


Aprendizado de novas línguas


Ninguém quer levar dois, três ou quatro anos para aprender, por exemplo, Inglês, e para que esse intervalo seja reduzido é necessário treinar corretamente e saber o que está sendo feito.

Em muitos cursos de Inglês, inicialmente o estudante aprende toda a gramática da língua e um vocabulário bastante extenso, o que leva um tempo considerável. Porém, no vernáculo da língua inglesa, há um número limitado de palavras mais utilizadas diariamente, e ao aprendê-las o estudante acelera o nível de absorção da linguagem.

Fases do Sistema de Meta Aprendizado


Ele é dividido em quatro fases principais: engenharia reversa, seleção, sequenciamento e apostas.

Engenharia reversa


Exemplo: alguém deseja criar um negócio próprio na internet a partir do zero. Para isso, é possível verificar, por exemplo, quais são os quatro melhores empreendedores digitais do Brasil e do mundo. A partir daí, é necessário analisar o modelo de negócios usado por eles. Assim, pode-se verificar, por exemplo, como é feito o marketing dessas empresas, o tamanho de seus times de vendas, os canais de vendas utilizados, o que elas terceirizam etc.

Ao anotar tudo o que as pessoas fazem em uma determinada área é possível começar a entender o princípio da engenharia reversa, que consiste em se apoderar de uma habilidade já dominada por alguém e decompilá-la em pequenas unidades de informação para compreender como todo o processo foi criado.

A partir do momento em que uma habilidade é decomposta, o indivíduo aprende a encontrar os padrões que realmente geram resultados. Ao começar a entender esses princípios é possível perceber que os melhores do mundo nas mais variadas áreas possuem semelhanças, eles fazem algumas coisas parecidas, e são elas que devem ser focadas para alavancar os negócios e a vida, independentemente da área.

Seleção


A segunda fase do aprendizado se refere ao sistema de seleção. Afinal, muitas ações acabam se tornando perda de tempo e não proporcionam resultados satisfatórios. Depois de encontrar os padrões citados há pouco, é necessário selecionar e identificar quais deles são realmente eficazes, para isso utiliza-se a Regra de Pareto. Tomando uma luta de boxe como exemplo, é preciso saber quais fatores podem contribuir para a vitória do boxeador, seja, por exemplo, o movimento rápido de suas pernas ou braços.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Exercícios para Condicionamento Físico

O condicionamento físico apresentado a seguir consiste em um treino baseado nas artes marciais. O objetivo é queimar calorias e "secar".

Primeiro bloco


A primeira fase é composta por uma série de exercícios que devem ser repetidos 50 vezes cada um. São eles: jumping jacks (polichinelos), tesouras, torções de cintura, mudanças de direção (executadas no ritmo de cada um), saltos laterais em uma perna (fortalece os joelhos e, sobretudo, promove o equilíbrio). A etapa é finalizada com 20 saltos mantendo os joelhos na direção dos peitos e braços para a frente. Após terminar o primeiro bloco, o descanso deve ser de 1 minuto.

Segundo bloco


20 burpees com troca de guarda


O segundo bloco é iniciado com 20 burpees com troca de guarda à esquerda e à direita. Em seguida, o exercício a ser executado alterna braço e perna sobre a prancha. A perna deve ficar totalmente estendida sobre o chão e sempre na mesma linha do braço. O olhar deve ser fixado para a frente. Serão 10 repetições. As próximas 10 repetições seguem a mesma linha de movimento anterior, mas com a cintura suspensa no ar. Na sequência, mantém-se a posição imediatamente precedente. Contudo, é necessário efetuar uma pausa de 3 segundos em cada lado. Novamente, serão 10 repetições.
O próximo exercício é uma série de exercícios combinados. Primeiramente, são 20 repetições de simulação de corrida em um mesmo lugar, levantando os joelhos à altura da cintura. Em seguida, vem os exercícios de sprawl, abdominal, flexão e agachamento. A série completa deve ser repetida 10 vezes, sendo que na segunda vez os exercícios de sprawl, abdominal, flexão, e agachamento devem ser efetuados duas vezes e, assim, sucessivamente até chegar às 10 repetições.

Recuperação ativa


O próximo exercício corresponde à recuperação ativa. Para executá-la, as costas devem estar voltadas para o chão, as pernas dobradas e as mãos centralizadas sobre o peito. O foco é trabalhar o pescoço. Primeiramente, é necessário erguer e abaixar a cabeça. Depois, a frente da cabeça deve ser girada para as duas laterais alternadamente. Para finalizar, a cabeça (rosto virado para cima) deve ser movimentada na direção de cada ombro de modo alternado. Vale frisar que a nuca nunca deve tocar o chão, cada parte da sequência deve ser repetida 10 vezes, e toda a sequência 3 vezes. Por fim, todos os movimentos precisam ser feitos em um ritmo acelerado. Finalizado o exercício, o descanso deve ser de 1 minuto.

Terceiro bloco


Esse bloco é um pouco mais avançado, voltado apenas para alguns indivíduos mais preparados.

Em posição de flexão, são realizados 5 saltos para à frente, 5 atrás e 5 para cada lado. Em seguida, a posição adotada é a de prancha, mantendo os cotovelos no chão, alternando com as flexões. Esta parte deve ser repetida 10 vezes. Na sequência, a posição é a de prancha lateral, apenas com os pés e um antebraço apoiados em cada ponto. Enquanto isso, o outro braço deve se estender para o alto, ser trazido para baixo e passar abaixo do tronco em direção à outra extremidade. Toda a sequência deve ser repetida 3 vezes.