quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Como Acabar com a Queda de Cabelo

Importância do cabelo


Em hebraico, a palavra “calvície” é querea, enquanto “cabeleira” recebe a denominação seara. "Querea" significa geleira, ou seja, "sem nada". Já seara significa plantação de trigo, fazendo referência ao volume.

Na Normandia, os gauleses foram os primeiros a tingir seus cabelos de loiro, e quando os romanos invadiram seu território, por pressão e para demarcação, deixavam alguns gauleses carecas, assim existiam os carecas e os cabeludos.

Os cabelos também têm conotação religiosa, por exemplo, Sansão tinha sua força com os cabelos. Antigamente, na Rússia, a mulher com uma trança era virgem. Já as com duas tranças eram casadas. Na Igreja Católica, a tonsura (cerimônia religiosa), que culminava na retirada do cabelo da região central, simbolizava um gesto de entrega.

Na grande maioria das vezes os pacientes procuram os médicos para tratar a queda dos fios puramente por questões estéticas. Enquanto a queda de cabelo é melhor aceita pelos homens, a mulher a encara como um grande problema, e mesmo crianças que por alguma patologia perderam os cabelos, sofrem com isso. Assim em alguns casos também relacionam-se a questão da sociabilidade.

A calvície pode ser determinada por diversos fatores, como influência genética, alterações hormonais etc. 80% dos portadores de alopecia androgenética manifestam o problema entre os 24 a 26 anos, 15% começam a sofrer com a queda acentuada de fios já na adolescência, e 5% tem de lidar com a doença apenas depois dos 30 anos de idade.

Queda de cabelo temporária


Calvície e alopecia são sinônimos, porém, é necessário distinguir a alopecia transitória da definitiva, a primeira pode afetar pessoas:

§  Acometidas por alguma doença.
§  Submetidas a tratamentos agressivos, como uma quimioterapia.
§  Em alguns períodos onde ocorrem grandes alterações hormonais, como, por exemplo, no pós-parto.

Quando a queda capilar ocorre devido ao eflúvio telógeno, ela tende a ser reversível, ou seja, os fios caem, mas retornam posteriormente.

Dentre as alopecias definitivas está a androgenética (muito comum), que ocorre em cerca de 50% da população masculina e 10% da feminina. Essa calvície é de causa hormonal e hereditária, ou seja, transmitida dos pais para os filhos. Nela, ocorre uma miniaturização dos fios, que passam a diminuir gradativamente seu calibre. Também há a alopecia cicatricial, caracterizada pela ocorrência de danos que atinjam o couro cabeludo a ponto de provocar a perda definitiva da raiz do cabelo.

Qualquer tipo de estresse vivenciado pelo indivíduo pode se espelhar no cabelo. No entanto, geralmente a perda de cabelo por estresse é transitória, excetuando-se casos de alopecia areata.


Ciclo do couro cabeludo


Durante a vida, o mesmo fio de cabelo é substituído cerca de 20 vezes. O tempo de crescimento do cabelo é de 5 a 7 anos, e o de queda de 3 a 6 meses. Em um couro cabeludo normal, cerca de 80% a 85% dos fios estão na fase de crescimento, em descanso estão aproximadamente 1% dos cabelos. E cerca de 15% estão na fase telogênica, de morte dos fios. Essa substituição dos fios não ocorre especificamente em uma dada área, e sim em todo o couro cabeludo, e por isso é praticamente imperceptível. Além disso, essa queda acontece com qualquer ser humano. A alopecia consiste na alteração das proporções entre o crescimento e a queda, pois todas as pessoas perdem cabelo, que é substituído.

Como tratar a calvície


A queda de cabelo é um sinal do organismo que o indivíduo deve buscar por tratamento, e deve ser diagnosticado o que está causando essa queda, que às vezes pode ser ocasionada por doenças.

Na calvície passageira, o cabelo voltará a nascer normalmente após o fim da causa da queda, como um tratamento quimioterápico. Existem alguns medicamentos que podem acelerar esse processo de renovação dos fios. Se a calvície for definitiva e ainda estiver no início, o tratamento pode ser clínico, porém, caso ela esteja em um estágio mais avançado, uma opção pode ser realizar um transplante de cabelo associado a um tratamento clínico. No caso das alopecias cicatriciais, o tratamento cirúrgico também é indicado.

Texto relacionado: conheça a melhor solução para acabar com a calvície sem cirurgia. Descubra se HairLossBlocker funciona.

Calvície feminina


Homens e mulheres tem causas semelhantes para a calvície, porém, existem causas específicas que normalmente levam a perda de cabelo na mulher que devem ser investigadas, como alterações hormonais, problemas tireoidianos e anemia. Há também diferença na proporção de acometimento das doenças capilares em homens e mulheres.

Principais doenças que podem provocar a calvície


Existem várias doenças que podem aumentar a queda de cabelo, como a dermatite seborreica e a micose do couro cabeludo.

Tinturas e químicas no cabelo


Fazendo uma comparação com uma planta, esta contém caule e folhas, que formam uma parte externa, enquanto a raiz pertence à parte interna. A parte interna do fio de cabelo é o folículo piloso, que fica dentro da pele, o qual produz uma secreção, que por sua vez forma um tubo cilíndrico a qual chamamos de cabelo.

Caso a "química" usada no cabelo, danificá-lo, ele irá apenas quebrar, porém, se a “química” for muito intensa e acometer a raiz do cabelo, o indivíduo corre o risco de desenvolver uma alopecia cicatricial. Então, é importante que as pessoas que realizem procedimentos químicos no cabelo o façam em estabelecimentos confiáveis.

Transplante capilar


O “cabelo de boneca”, esse estigma do transplante de cabelo realizado antigamente existe porque retiravam-se grandes áreas de couro cabeludo com cabelo e transplantavam-na para a região frontal, o que dava aquele aspecto artificial.

As técnicas mais modernas de transplante capilar fazem a ressecção das unidades foliculares e dos folículos. Em seguida, os fios são introduzidos no couro cabeludo, em buracos extremamente pequenos e próximos entre si. Todas as etapas da cirurgia devem ser realizadas com lupas e estereoscópios, já que os orifícios manipulados são extremamente pequenos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário