Colesterol Alto

sardinha

Colesterol alto

Atualmente, 77 milhões de brasileiros sofrem com o colesterol alto, que causa a morte de 320 mil pessoas por ano, 32% de todos os óbitos registrados no país, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia. O colesterol alto faz com que a gordura ingerida em alguns alimentos fique depositada nas paredes dos vasos sanguíneos. Com o tempo, poderá ocorrer diminuição do fluxo de sangue no cérebro, coração e rins. Além disso, essas pequenas placas podem se soltar, causando uma trombose e até mesmo o acidente vascular cerebral, o chamado AVC.

Sardinha

A sardinha é um dos alimentos receitados por médicos para pacientes que sofram com o colesterol alto.

Benefícios

Trata-se de um alimento rico em omega 3, e pode diminuir em até 40% o risco de problemas de coração, além de reduzir o colesterol, prevenir doenças pulmonares e até aumentar a atividade cerebral.

Há relatos de pacientes que descobriram que estavam com colesterol alto através de um exame de rotina, e cuja recomendação médica foi de que passassem a ingerir mais sardinha. Assim, esse alimento tornou-se parte de seu cardápio, sendo ingerido pelo menos de 2 a 3 vezes por semana.

Depois de incorporar a sardinha à alimentação, os pacientes já relatam diferenças, até mesmo com melhorias no aspecto de pele, cabelo e funcionamento do intestino.

Leia o artigo seguir para conhecer mais alguns superalimentos: http://kimera.net.br/frutas-que-emagrecem/

Regras de consumo

A primeira regra para o uso da sardinha nas refeições é que ela deve estar sempre fresca, uma vez que todo alimento, quando processado, perde nutrientes. A sardinha em lata fornece uma quantidade maior de cálcio porque também contém a espinha do peixe, o que o transforma em uma opção muito indicada para pessoas que sofrem de osteoporose.

Para identificar se um peixe está fresco no momento da compra, deve-se ver se seu olho está brilhando e se suas guelras estão sempre vermelhas. De todos os peixes que possuem omega 3, a sardinha é o mais barato, atualmente seu quilo custa no máximo seis reais, o que torna seu custo benefício bastante positivo.

Modo de preparo

Uma forma simples e rápida de se preparar o alimento é utilizar um 1 quilo de sardinha, pão ralado, tomate, azeite e então assar todos esses ingredientes por vinte minutos. Além disso, a sardinha fresca poderá ser consumida após ser cozinhada na panela de pressão, e dessa forma seu espinho também será mantido.

Também é possível fazer a ingestão de sardinha através de uma sopa que leva todas as partes do peixe, fazendo com que a compra do alimento realmente valha a pena, uma vez que nenhuma parte da sardinha é descartada. Esse tipo de sopa é uma especialidade japonesa que foi adaptada para os brasileiros.

Créditos: Kimera termogenico

Calvície e Transplante Capilar

cirurgia-implante-capilar

Características da calvície

Certamente, a calvície é uma patologia mais atrelada ao sexo masculino. Porém, ocasionalmente o problema também pode atingir as mulheres. Algumas delas possuem um cabelo bem fraco e pouco volumoso na região central da cabeça. Existem vários graus de calvície. O homem possui um sulco característico situado na lateral da parte frontal. Quando essa “entrada” começa a avançar, ela poderá provocar um certo incômodo, impossibilitando que o homem consiga fazer o penteado desejado, por exemplo, o topete, que passa a ser quase impossível de ser utilizado devido ao progresso da rarefação capilar nas “entradas”. Além disso, o grande problema do homem é a mitra, região localizada na parte posterior do crânio.

A calvície está atrelada a uma questão hormonal e genética. Assim, se alguém da família tiver calvície, existe alguma possibilidade de que os descendentes também venham a ter o mesmo problema.

Caso o cabelo seja muito fino, com o passar ele tende a cair com maior facilidade, aumentando o tamanho das “entradas” laterais. Esse processo é hormonal e inerente ao organismo masculino. Entretanto, o implante realizado na região anterior amplia a linha capilar, disfarçando efetivamente o problema.

Clique a seguir para descobrir como usar o monovin a: remédio para queda de cabelo.

Transplante capilar

No transplante capilar (termo correto), a área doadora pertence ao próprio indivíduo. No caso do homem, é retirada uma faixa de fios da região posterior da cabeça, fios os quais serão separados para serem implantados nas outras regiões do couro cabeludo. Antigamente, a técnica utilizada era realizada de forma grosseira e introduzia grupos de vários fios. Atualmente, o procedimento insere os fios de forma individual.

implante-capilar-antes-e-depois

No entanto, cada pessoa possui um limite a ser considerado. Para um paciente totalmente calvo, por exemplo, o transplante poderá ser inviável. Já aquele que possui uma calvície instalada somente na parte da mitra ou que deseja apenas melhorar o aspecto de uma entrada, por exemplo, pode recorrer à cirurgia normalmente.

Em uma única sessão é possível implantar de 1.500 a 4.500 fios. A cirurgia é feita com uma anestesia local somada a uma sedação intravenosa, deixando o paciente inconsciente durante o processo. O procedimento é tranquilo, mas o tempo varia conforme a quantidade de fios que necessitem serem implantados. Em média, a cirurgia poderá levar de três a cinco horas.

O implante, em si, não é doloroso. O único detalhe diz respeito à região doadora, que sofre uma pequena tensão gerada no local. Um analgésico comum já é o suficiente para fazer efeito.

O indivíduo não precisa ficar calvo para se submeter ao transplante. As “entradas” laterais, por exemplo, são uma característica tipicamente masculina. Contudo, quando elas começam a avançar excessivamente em direção à parte anterior, elas podem se tornar realmente incômodas. Quando o indivíduo notar que o cabelo situado na parte central da cabeça perdeu volume a ponto do couro cabeludo ser visualizado, pode ser um sinal de que ele deva procurar por um transplante. O preenchimento dos novos fios eliminará essas falhas. Dessa forma, é possível disfarçar as falhas antes que as demais pessoas percebam a calvície em si.

Cabe ressaltar que muitos homens, como alguns jogadores de futebol, preferem raspar a cabeça e conviver com a calvície normalmente. Cada pessoa possui um estilo próprio.

Pós-operatório

O paciente não deve lavar os cabelos durante os primeiros dias posteriores ao transplante. Se o paciente receber o implante, ir para casa e lavar o cabelo, os fios serão perdidos. Ao ser embutido no couro cabeludo através do bulbo, o fio fica solto, assim, leva um certo tempo até que a cicatrização seja concluída.

O paciente deve entender que a aparência inicial será similar a de uma peneira, já que o couro cabeludo recebe vários microfuros para que os fios possam ser implantados. Evidentemente, o paciente poderá tampar a cabeça com um boné, chapéu ou algo do tipo.

Após a cirurgia, tanto o homem como a mulher poderão lavar e pentear os cabelos normalmente. Contudo, isso não poderá ser feito imediatamente depois do procedimento. Apenas alguns meses após o transplante é que o cabelo começará a crescer. Depois de um ano, aproximadamente, o cabelo já deverá estar bem desenvolvido. Neste estágio, ele poderá ser penteado normalmente, pois o bulbo é fixado na raiz inferior e o fio cresce naturalmente. O processo equivale, a grosso modo, ao que ocorre com uma planta.

Resultados

O transplante é definitivo. O cabelo crescerá e será cortado normalmente. Afinal, a ideia é justamente retirar um fio de cabelo viável e implantá-lo em uma região que já não tenha cabelo. Convém lembrar apenas que o fio de cabelo costuma possuir uma fase completa de seis meses, que compreende o nascimento, crescimento, morte e queda. Além disso, não existe o risco do cabelo natural se misturar aos fios implantados. Uma vez que uma determinada região já esteja destituída de cabelo, isso significa que não haverá mais crescimento do cabelo “original” nessa área.

Confira no link a seguir quais são os melhores produtos para queda de cabelo.

O Principal Mau Hábito para o Empreendedor

Muitos empresários, principalmente aqueles de primeira viagem ou de empresas de pequeno porte, acabam possuindo maus hábitos. Um deles é o de misturar finanças pessoais com empresariais. Esse é um mau hábito que pode comprometer a empresa, principalmente se essa estiver passando por um momento de baixo caixa. O que pode acontecer é que, para pagar contas pessoais, o proprietário pode sacar uma quantidade de dinheiro maior do que a empresa pode suportar em um determinado mês. Esse mau hábito pode levar a empresa à falência e ainda dar ao empresário a falsa impressão de que foi a empresa que quebrou, quando, na verdade, ele é quem fez a empresa quebrar.

O Reino da Cerveja

Uma pesquisa do IBOPE apontou que a cerveja é a bebida brasileira preferida para comemorações. 67% dos entrevistados que acham que cerveja combina com comemorações, pertencem das classes A e B. E a liderança entre os consumidores de cerveja é masculina, sendo que 67% dos homens apontam a cerveja como a melhor bebida para festejar.

O Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja do mundo em bilhões de litros por ano, com mais de 13,3 bilhões de litros produzidos anualmente, ficando apenas atrás dos Estados Unidos (22,5 bilhões de litros ao ano) e da China (48,9 bilhões de litros ao ano).

A média de consumo anual de cerveja por adulto no Brasil é de 65 litros. Em 2013, o Sudeste e o Nordeste lideraram as cinco regiões do país em consumo de cerveja, com o Sudeste em primeiro lugar com 54, 5% do consumo total de cerveja, em seguida, o Nordeste com 23,3%. Juntas, essas duas regiões totalizaram o percentual de 77,8% do consumo de cerveja no Brasil. Depois, aparecem o Sul (10,5%), Centro-Oeste (9%) e Norte (2,7%).

As 4 maiores empresas fabricantes de cerveja no Brasil detêm 98% do Market Share, que corresponde a cota de mercado, ou seja, a fatia de mercado que cabe a uma organização. São elas:

  • Ambeve (67%);
  • Petrópolis (12%);
  • Brasil Kirin (10%);
  • Heineken (9%).

As restantes empresas têm somente 2%.

Avaliação Física antes da Prática de Exercícios: Por Que Fazer?

avaliacao-fisica

O que se espera é que as pessoas façam exames de saúde anuais ou periodicamente. Infelizmente, isso não ocorre no Brasil. Existem algumas características que obrigam o sujeito a fazer um exame médico antes da prática de atividade física. Normalmente, essas características são os próprios fatores de risco. Antes de iniciar a prática de uma atividade física, o indivíduo deve fazer uma triagem prévia dos fatores de risco relacionados, principalmente, aos problemas cardíacos.

Fatores de risco

Um desses fatores é a idade. A mais recente diretriz (2010) diz que homens com 45 anos ou mais e mulheres com idade igual ou superior a 55 anos, apresentam fatores de riscos (quais). Os indivíduos pré-diabéticos; níveis de açúcar elevados; fumantes que sempre fumaram, aqueles que interromperam o hábito há apenas seis meses ou que convivem com um fumante; obesidade (índice de massa corporal superior a 30); sedentarismo (não fazer atividade física ao menos três vezes por semana durante 30 minutos durante os últimos seis meses) e a hipertensão (pressão arterial entre 140 e 190).

Classificação advinda dos fatores de risco

Os indivíduos são estratificados em aparentemente saudáveis (pessoas com idade inferior a 45 e 55 que não possuem fatores de risco ou sintomas), como aqueles que apresentam algum risco (portadores dos fatores de risco) e os que exibem sintomas, que são os doentes.

Fatores de risco x prática de atividades físicas

Na verdade, há de se tomar algum cuidado, pois as diretrizes são bem claras. Ao mesmo tempo em que se deve avaliar os fatores de risco, é necessário ter cuidado para não restringir a prática de atividades físicas. Afinal, o excesso de restrição acaba impedindo o indivíduo de ser fisicamente ativo. No Brasil, é importante frisar a avaliação porque o hábito de fazer um check up anual é praticamente inexistente. Por sinal, entre os fatores de risco ainda cabe mencionar o colesterol: LDL (ruim) maior ou igual a 130, HDL (bom) inferior a 40, e o colesterol total superior ou igual que 200.

Ultimamente, os casos de mal súbito têm crescido. Logo, as pessoas devem ter cuidado com essa questão preventiva. Por outro lado, a avaliação médica não pode ser colocada como um obstáculo para que a prática do exercício físico não seja realizada.

Leia mais acerca da prática de exercícios físicos em: http://metadrol.net.br/exercicios-para-ganhar-massa-muscular/

Questionário de avaliação física

Atualmente, existe um questionário utilizado mundialmente na triagem. Trata-se de sete perguntas bem simples, nas quais uma resposta positiva a qualquer uma delas indica que o indivíduo deve, obrigatoriamente, ir a uma consulta médica. São elas:

1) Algum médico já disse que você tem problema cardíaco?

2) Você sentiu dor no peito no último mês por qualquer motivo?

3) Você sente dor no peito durante a atividade física?

4) Você tem algum problema ósseo ou articular que seja agravado pela prática de atividade física?

5) Você está tomando algum comprimido ou algum medicamento relacionado à hipertensão?

6) Você está tomando algum comprimido ou algum medicamento relacionado à doença cardíaca?

7) Você conhece algum outro motivo que o impediria de praticar exercícios físicos?

A importância da avaliação física

É importante ressaltar que um nível moderado de treinamento já indica que o indivíduo é ativo. No mais, existem dois perigos: aquele sedentário que nunca fez nada e decide iniciar uma atividade física, e aquele que já é moderadamente ativo, mas aumenta muito a intensidade dos treinos. Essas pessoas devem procurar por um médico antes de ascenderem ao próximo nível. Vale lembrar que o exame deve ser completo, pois não adianta receber o atestado de aptidão emitido por um profissional de academia, algo muito comum nos dias de hoje. É essencial passar por uma bateria de testes.

É importante deixar bem claro que o exame médico não é impeditivo para a prática de atividade física, mesmo se o indivíduo for hipertenso. Na verdade, o exame tem a função de balizar o exercício. Assim, se o médico diagnosticar que o indivíduo é hipertenso, este deve pegar o resultado do teste de esforço para saber qual é a intensidade real do treinamento a ser praticado. Desse modo, fica mais fácil se exercitar. Além disso, o hipertenso poderá realizar todas as atividades disponíveis.

Qualquer atividade física estimula a fisiologia, o que melhora a possibilidade de crescimento, que por sua vez está ligada à genética. Logo, basta observar os pais para descobrir qual pode ser a dimensão física alcançada. As pessoas podem iniciar a prática da musculação, mas desde que estejam motivadas, capazes de compreender o que lhes for informado e que tenham um acompanhamento adequado. Praticamente qualquer atividade poderá ser feita, contanto que ela seja executada com a intensidade e forma adequadas para cada caso.

Créditos: Metadrol

Vídeos de Sucesso: Como Viralizar?

como-viralizar

Como criar um viral?

Qual a receita pra que um vídeo faça sucesso e caia no gosto popular? A publicidade é o ponto central para responder a esse questionamento. Ao que parece, algumas informações veiculadas na internet podem repercutir de forma a tornar o vídeo um viral, e esse processo geralmente ocorre de forma ocasional. Muitas vezes a própria pessoa que produziu um vídeo, não tem a consciência de que aquele conteúdo irá ganhar uma proporção tão surpreendente.

Em grande parte dos casos o conteúdo viralizado faz parte da cultura de um determinado lugar, sendo, portanto, algo banal do ponto de vista das pessoas próximas. mas que uma vez publicado na internet, alcança pessoas para as quais essa informação pode soar de forma diferente e curiosa.

Há, por exemplo, o caso de comercial bastante famoso na Paraíba, que cita uma menina que não está reunida com a família por estar no Canadá, essa peça publicitária acabou virando um “meme”, sendo o motivo de inúmeros comentários e piadas na rede, e ao que tudo indica, provavelmente a fala tenha sido inserida na cena sem maiores pretensões, e acabou viralizando acidentalmente.

Assim, os publicitário em geral acabam aproveitando determinadas situações inusitadas para criarem campanhas que peguem carona e consigam alavancar a exposição do produto anunciado. Entretanto, com o tempo esse tipo de informação acaba perdendo força e se tornando desinteressante. Portanto, o contexto ocupa lugar de extrema importância no processo de viralização.

Além do mais, é importante perceber a importância da internet na propagação da informação, mesmo quando esta se trata de algo originalmente estritamente regionalizado. Assim, da mesma forma que há virais que trafegam pelo país inteiro e depois caem no esquecimento, há aqueles que desafiam o tempo e que acabam perpetuando-se ao serem incorporados no cotidiano, muitas vezes em forma de gíria, e se dissociando de vez do fato que o originou.

Portanto, a viralização acaba sendo um fluxo de informação cuja intencionalidade ou não é algo a ser questionado caso a caso. Muitas vezes até gírias e expressões diversas são aproveitadas pelos publicitários, e grandes empresas e as próprias emissoras de TV podem acabar pegando carona nesses “memes”.

As agências de publicidade estão sempre buscando uma forma de produzir algo diferente, que possa despertar o interesse nas pessoas a ponto de gerar uma sequência de compartilhamentos. Para cumprir esse objetivo, muitas delas aproveitam o canal de blogueiros que possuam milhares de seguidores. Essas pessoas acabam desempenhando a função de formadores de opinião. Dessa forma, é muito comum que algumas campanhas criadas sejam divulgadas nos perfis dessas pessoas com alto número de seguidores. Entretanto, por mais interessante que seja a peça publicitária, cabe mencionar que torná-la um viral ou não, é algo que depende muito da população e não necessariamente de quem a cria.

Dessa forma, não há como determinar o que pode ou não fazer sucesso. Não existe uma fórmula mágica, algo pronto, uma receita a ser seguida para ocorrer a viralização de conteúdo. As campanhas se baseiam no empirismo, ou seja, são lançadas na internet e seus criadores ficam na expectativa de que elas ganhem força e viralizem. Ressaltando o fato que a maioria dos virais ocorre de forma não planejada.

Um fato importante a ser observado é que alguns dos virais atuais possuem um nível de qualidade de produção elevado, diferente dos primeiros “memes” que não primavam por essa exigência. Atualmente, os canais pessoais de vídeos na internet já são um pouco mais sofisticados e representam um espaço democrático para propagação da informação.

Calvície: Cirurgia e Células Tronco

calvicie-cirurgia

Como é feita a cirurgia da calvície

Filosoficamente, a cirurgia para calvície é um método por meio do qual são retirados cabelos da região da nuca, e então os mesmos são implantados nas regiões calvas. Evidentemente, o procedimento não é tão simples assim. Inclusive, trata-se de uma das cirurgias mais complexas dentre todas as realizadas dentro da especialidade plástica. Na realidade, existe todo um complexo durante o ato cirúrgico que envolve uma equipe vasta, composta por cerca de nove membros, que trabalham para oferecer um ótimo resultado para o paciente.

O procedimento é semelhante à linha de montagem de uma indústria, haja a vista a presença de cinco microscópios no interior da sala de cirurgia e a participação conjunta de vários profissionais. Após a retirada da faixa de cabelo da nuca do paciente, as técnicas em microscopia são usadas para confeccionar as unidades foliculares, etapa executada por cerca de cinco enfermeiras. Trata-se do que há de mais moderno atualmente no mundo com relação à cirurgia da calvície. Uma vez feitas que as unidades foliculares estejam feitas, o cirurgião as recebe e começa a colocá-las individualmente na região calva do paciente. O trabalho é minucioso, delicado e lento. Para se ter uma ideia, existem cirurgias que demoram cerca de 6 ou 7 horas. Nos casos de pacientes que já passaram pelo procedimento anteriormente e que possuam uma região de difícil tratamento, a cirurgia poderá chegar a quase 10 horas de duração. Portanto, trata-se de um procedimento realmente complexo, envolvendo muito treinamento e paciência.

Clique a seguir para conhecer um potente remédio para crescer cabelo.

Cirurgia da calvície para mulheres

As mulheres têm procurado muito as clínicas especializadas em tratamento para a calvície. Existem cirurgiões que chegam a operar uma paciente por semana. Para quem não conhece a dimensão do problema, basta citar que existem mulheres que chegam às clínicas com uma calvície que se estende desde a região frontal até a occipital, ou seja, semelhante a uma calvície masculina. Esses são exemplos de casos extremamente graves para a mulher, uma vez que a sociedade não tem tanto preconceito em relação aos homens calvos, porém, com a mulher é diferente.

Em grande parte dos casos, a calvície faz o homem parecer mais velho do que realmente é. Entretanto, a mulher calva pode ser vista de forma muito mais agressiva pela sociedade, pois um bom número de pessoas não interpreta aquela situação como algo natural. Muitas vezes, acredita-se que aquela paciente possua alguma doença que esteja causando a queda de cabelo, o que chega até mesmo a provocar um distanciamento das pessoas à sua volta. Este tipo de situação é lamentável, mas são episódios relatados quase que diariamente nas clínicas. As mulheres passaram a se encorajar a buscar tratamento depois de visualizarem os resultados obtidos pelos filhos ou marido, por exemplo.

Causas da queda de cabelo entre as mulheres

A calvície feminina é um pouco mais grave e complexa do que a masculina, pois diferentemente do que ocorre com os homens, onde 95% da calvície masculina provêm de origem hereditária, para a mulher a situação não envolve apenas uma questão genética. Em se tratando de calvície feminina, além do aspecto genético, existem os efeitos hormonais, que abrangem a menopausa, alteração hormonal pós-parto, doenças da tireoide, ovários policísticos, patologias da glândula suprarrenal etc. Enfim, existe uma série de fatores que podem levar à queda de cabelo no organismo feminino. Por isso, o tratamento pode se tornar mais complicado. Todavia, ainda assim é possível conquistar resultados totalmente satisfatórios.

Células tronco contra calvície

experimentos-celula-tronco-calvicieEm 10 anos, as células-tronco podem representar uma boa notícia para os carecas. Os médicos acreditam que será possível criar estruturas capilares em laboratório. Atualmente, a calvície tem um tratamento clínico, como já é de conhecimento de todos. A esperança é de que o procedimento com as células-tronco possa ser executado no futuro.

Atualmente, já é possível saber com bastante antecedência se um indivíduo ficará calvo. Um teste lançado no Brasil é capaz de detectar tal probabilidade. A partir daí, basta investir na prevenção. Com uma espécie de cotonete, o médico retira amostras de células da bochecha do paciente para que sejam analisadas em laboratório. O exame rastreia a presença de um gene ligado à calvície.

Com relação ao teste, o mais interessante é chamar a atenção do público jovem que ainda não possua sinal clinicamente visível da calvície. Afinal, em grande parte dos casos o indivíduo só vê que a calvície pode ser realmente um problema quando já perdeu grande parte de massa do volume capilar. É nesse momento que o problema se torna nítido.

No entanto, mais importante do que prever a calvície é se prevenir. Para isso, as pessoas precisam ter um estilo de vida adequado, manter uma boa alimentação, evitar o estresse (tanto local quanto sistêmico), e sempre procurar por um dermatologista ao suspeitar de uma queda de cabelo para que seja feita uma abordagem precoce.

Visite o site a seguir para saber mais sobre queda capilar.

Administrador de Empresas: Ser ou Não Ser?

ser-ou-nao-ser-administrador

Aumento de alunos nos cursos de administração de empresas

O curso de administração de empresas hoje supera o curso de pedagogia tanto em número de calouros, quanto na quantidade de formados. A região metropolitana de Curitiba, por exemplo, congrega 45 instituições de ensino que dispõem do curso de administração de empresas, o que dá uma dimensão da quantidade de profissionais de administração que entram no mercado de trabalho todos os anos.

O receio de que as pessoas que entrassem nos cursos de administração iniciassem o curso por não saber exatamente qual área seguir, ou seja, não conseguissem identificar uma real vocação, levou a Fundação Instituto de Administração – FIA, por iniciativa do Conselho Federal de Administração – CFA, a realizar uma pesquisa visando elucidar o porquê do aumento de alunos na área.

A pesquisa evidenciou que muitas das pessoas que buscam a área de administração, o fazem por sentirem-se vocacionadas e plenamente cônscias do significado da função do administrador, sobretudo por procederem de famílias cujos pais ou tios são administradores, ou por atuarem em empresas nas quais haja bons administradores, os quais podem se tornar uma inspiração à carreira.

Essa percepção de toda a complexidade das ferramentas da área de administração foi fundamental para que esse crescimento ocorresse, uma vez que tais ferramentas são aplicáveis em todo tipo de instituição, de pequeno, médio, grande porte ou multinacionais, o que leva a compreensão da possibilidade de atuação profissional do administrador em um mercado muito amplo. Vale mencionar que o mercado de administração ainda está no início de seu processo de expansão, tendo, dessa forma, muito espaço ainda para se desenvolver.

Descobrindo a administração

Há casos de pessoas que não conseguem identificar suas vocações e que, por isso, optam pela graduação em administração, mas, no decorrer do curso, acabam se identificando com a área e tornando-se exímias administradoras. Apesar disso, durante o curso de graduação é necessário que essas pessoas tenham persistência, uma vez que nos primeiros períodos de grande parte dos cursos, as disciplinas versam em nível complementar. Durante esse tempo são estudadas somente disciplinas como sociologia, direito e economia, podendo levar o acadêmico indeciso à frustração por não chegar a ter contato com qualquer disciplina objeto da área.

Dependendo da grade curricular, a partir do terceiro ou quarto período são iniciados os estudos de administração de marketing, disciplina essa muito interessante e pela qual boa parte dos alunos acaba se sentindo fascinados. Nesta, as aulas de mercados internacionais, ideias de mercados e concorrência e segmentação de mercados, podem acabar conquistando o acadêmico de uma vez por todas.

Fenômeno semelhante ocorre nas aulas de processos, que busca transmitir a percepção do funcionamento de uma empresa do início ao fim, e nas aulas de empreendedorismo, pode haver o despertar para as possibilidades de não se limitar apenas a uma vida de empregado, mas sim ser um empreendedor e gerar empregos.

Portanto, à medida que o curso avança, o envolvimento e a paixão pela área podem se tornar tão intensos que, ao contrário do início do curso, quando o acadêmico tinha uma visão bem limitada do que fazer, ele agora tem a sua disposição inúmeras áreas de especialização, devendo optar por uma delas.

A função do administrador

Quando se fala no administrador, geralmente as pessoas associam a profissão à imagem de uma pessoa organizando uma empresa e tomando notas de informações. Porém, a função de um administrador excede essa visão simplória. Para efeitos ilustrativos, imagine uma empresa do ramo imobiliário que possua em torno de quarenta funcionários, mas que nunca tenha contado com os serviços de um administrador profissional. Caso o empreendedor contrate um administrador, as seguintes implementações deverão ser feitas:

  • Transformação ou profissionalização do setor de RH.
  • Implantação de um processo de socialização, por meio do qual os colaboradores passem a conhecer uns aos outros.
  • Descrição de cargos e salários e a mensuração do valor de cada colaborador por meio de pesquisa de mercado.
  • Criação da estratégia organizacional, com definição da missão e visão da empresa.
  • Identificação da concorrência e definição de estratégias de enfrentamento da concorrência.
  • Visualização de cenários econômicos hipotéticos, por meio dos quais os rumos da empresa serão corrigidos dependendo da situação.

Possuir um administrador de carreira na empresa equivale a dizer que a empresa em questão dispõe de um profissional que define o diário de bordo da organização, disponibilizando informações na hora, quantidade e qualidade adequadas, ou seja, tem-se a gestão total da empresa.